"Eu chamo minha prática de ativismo quântico. Investigando os conceitos quânticos, como a não localidade, que tem a ver com a comunicação sem sinais, que também é um poder da consciência. Os ativistas tentam mudar o meio ambiente sem mudar a si mesmos. Suas mensagens se perdem. No ativismo quântico, as pessoas tentam mudar a si mesmas ao eliminar a hipocrisia." Amit Gotswami

9 de abr de 2010

Guernica em 3D

Olhem esta impressionante animação em 3D.



Muitas pessoas amaram...outras odiaram justificando que deturpa o sentido original da obra.
O que vcs acham? Apreciem...e comentem.

Bj!.

5 de abr de 2010

Casa na Árvore...

Bom...a casa já achei. Só me falta o Tarzan ....


Olhem ela por dentro neste link: http://www.fubiz.net/2010/01/20/tree-house/

Aliás...como se pode viver sem visitar este maravilhoso site??!!http://www.fubiz.net/
Tem coisas interessantíssimas. Não percam!

Até o próximo post.  Beijo!

3 de abr de 2010

Equilíbrio


















"Viver é como andar de bicicleta.
  Para manter  o equilíbrio
   é preciso continuar
     em movimento"
                               Einstein.

2 de abr de 2010

Ouro é Ouro

Nos diz Matthieu Ricard:                                                                
" Os fatores mentais destrutivos são desvios que aos poucos nos afastam da nossa verdadeira natureza, chegando ao ponto de nos esquecermos que ela existe. No entanto, nada se perde para sempre. Mesmo recoberto pela imundice, o ouro permanece ouro na sua natureza essencial. As emoções destrutivas são apenas véus que a recobrem.
A relação entre ter um bom coração e a felicidade fica ainda mais evidente. Um engendra e reforça o outro, e ambos refletem harmonia com a nossa natureza profunda. A alegria e a satisfação estão estreitamente ligadas ao amor e à ternura. Quanto à miséria e à infelicidade, andam lado a lado com o egoísmo e a hostilidade. Shantideva escreve:
      
Todos os que são infelizes o são por terem procurado a própria felicidade,     Todos os que são felizes o são por terem procurado a felicidade dos outros.
De que servem tantas palavras?
Basta comparar o tolo que fica apegado ao seu próprio interesse
E o santo que age no interesse dos outros.


Gerar e expressar a bondade dessa maneira dissipa o sofrimento, deixando em seu lugar um sentimento duradouro de plenitude."

Para ler: "FELICIDADE" - Matthieu Ricard.
               Ed. Palas Athena